Cai a pobreza no Brasil, revela estudo; são 25 estados e no DF

A pobreza cai em 25 estados do Brasil e no Distrito Federal em 2023. Esse é o menor nível desde 2012, de acordo com um estudo do Instituto Jones dos Santos Neves (IJSN).

A taxa nacional foi de 31,6% para 27,5%. A redução foi associada a diversos fatores, como a geração de empregos, aumento da renda do trabalho e ampliação de programas sociais, como o Bolsa Família.

Mas ainda tem muito que melhorar! Apesar dos avanços, as desigualdades regionais persistem, especialmente no Norte e Nordeste do país. Seguimos na torcida por mais essa conquista!

Baseado em dados do IBGE 

O estudo foi baseado nos dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad Contínua), divulgada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

A linha de pobreza foi definida em R$ 664,02 per capita por mês, e de extrema pobreza em R$ 208,42 per capita por mês.

A população considerada pobre diminuiu em 8,6 milhões de pessoas, equivalente à população de um estado como o Ceará.

Amapá foi destaque  

Entre os estados, o Amapá teve a maior redução percentual na taxa de pobreza, indo de 47,8% em 2022 para 33% em 2023.

O Acre foi o único estado a registrar um aumento, de 51,1% em 2022 para 51,5% em 2023.

Por outro lado, Santa Catarina e Rio Grande do Sul apresentaram as menores taxas de pobreza em 2023, com 11,6% e 14,4%.

Em São Paulo, o estado mais populoso do Brasil, a taxa foi de 16,5%.

Leia mais notícia boa 

Bill Gates elogia SUS e redução da pobreza no Brasil; “Países podem imitar”Brasil registra menor taxa de desemprego desde 2015, diz IBGESobe expectativa de vida do brasileiro, mostra novo levantamento do IBGE

Queda na extrema pobreza

A taxa de extrema pobreza também diminuiu. Passou de 5,9% em 2022 para 4,4% em 2023.

São 3,2 milhões de pessoas a menos vivendo em situações precárias.

Alagoas teve a maior queda percentual na taxa de extrema pobreza, seguida por Amapá e Paraíba.

Desigualdades regionais

A disparidade regional é evidenciada pelas diferentes realidades socioeconômicas em todo o país.

Por exemplo, enquanto Rio Grande do Sul e Goiás apresentam baixas taxas de pobreza, lugares como o Acre e o Maranhão enfrentam desafios mais intensos.

“Por mais que a gente esteja reduzindo a pobreza no país, ainda há o desafio de conseguir diminuir as desigualdades regionais”, afirmou o diretor-presidente do instituto, Pablo Lira.

Programas sociais, como o Bolsa Família, podem ter ajudado a diminuir esse índice. – Foto: arquivo/Agência Brasil

Com informações do Diario do Centro do Mundo.

* Todas as notícias são retiradas de fonte de sites conforme informado na última linha “apareceu primeiro em …”

Compartilhe esta postagem:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Pinterest

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Últimas Notícias
Previsão do Tempo
+27
°
C
+28°
+23°
Campos dos Goytacazes
Quinta-Feira, 01
Ver Previsão de 7 Dias
Categorias

Assine nossa newsletter

Queremos oferecer para os ouvintes a playlist das melhores músicas Pop Rock!

Iniciar Conversa
Oi, Seja bem vindo(a)!
Olááá! Obrigado por ouvir a Rádio Capital Fm !!!