Bombeiro preso na Operação Ulysses está solto

O advogado de defesa, Cristiano Sampaio, havia informado ao j3News, nesta quinta (26), que o Bombeiro poderia ser solto a qualquer momento

Conforme adiantou o jornal J3News nesta quinta-feira (26), o subtenente do Corpo de Bombeiros do Rio de Janeiro Roberto Henrique de Souza Júnior, de 52 anos, que foi um dos presos na Operação Ulysses, da Polícia Federal (PF), já foi solto, segundo confirmou sua defesa. Preso na mesma operação, Carlos Victor de Carvalho, mais conhecido como CVC, teve a prisão provisória prorrogada na última quarta-feira (25).

– O subtenente Junior já está livre. Saiu agora à tarde. Não sei se retorna hoje para Campos mas amanhã acredito que ele já vai estar em Campos na reunião para alinhar a defesa dele. É uma boa notícia pra gente que é defesa. A defesa comemora – ressaltou o advogado, Cristiano Sampaio

Entenda – No último dia 16 de janeiro Roberto Henrique teve prisão provisória. O advogado Cristiano Sampaio, que trabalha na defesa do Bombeiro, havia informado ao j3News nesta quinta (26) que ele poderia ser solto a qualquer momento, já que não havia sido feito o  pedido de prisão preventiva. 

O Bombeiro, lotado em Guarus, subdistrito de Campos, foi preso por ter sido suspeito de organizar e financiar os atos de vandalismo no Distrito Federal, em 8 de janeiro. Júnior, que está há 33 anos na corporação, foi preso em casa, em Campos. 

Ao portal g1, o secretário de Estado de Defesa Civil e comandante-geral do Corpo de Bombeiros do Rio, coronel Leandro Monteiro, afirmou que o suboficial, até então, teria sido afastado das funções. A corporação informou em nota que ‘repudia veementemente quaisquer atos que ameacem o Estado Democrático de Direito’. 

“Será instaurado, ainda hoje [dia 16 de janeiro], um Inquérito Policial Militar (IPM) para apurar a participação do bombeiro da corporação em ataques contra o patrimônio público e em associações criminosas visando à incitação contra os poderes institucionais estabelecidos, o que é inadmissível”, disse Monteiro.

Candidato a deputado federal

O subtenente Roberto Henrique foi candidato a deputado federal nas eleições de 2018. À época, o bombeiro disputou o pleito pelo partido Patriota, partido ligado a base do ex-presidente Jair Bolsonaro (PL), sob o nome de Júnior Bombeiro. Ele teve apenas 1.260 votos. Em agosto do ano passado, ele foi condenado pela Justiça Eleitoral por mau uso do fundo partidário. De acordo com o Tribunal Regional Eleitoral (TRE) do Rio, o então candidato não prestou suas contas de campanha, motivo pelo qual obrigado a devolver R$ 4 mil. O g1 não conseguiu contato com a defesa de Roberto Henrique.

Caso CVC

Vale lembrar que em relação ao caso de Carlos Victor de Carvalho, membro da Associação Direita Campos, mais conhecido como CVC, preso no último dia 19 (veja aqui), a defesa informou que deu entrada no pedido de revogação de prisão do seu cliente, anexando ao requerimento o que, segundo os advogados, seriam provas da inocência de CVC. Ele também foi preso durante a Operação Ulysses, que investiga a participação, financiamento e organização dos atos antidemocráticos em Brasília no último dia 8, no Distrito Federal. A defesa apontou, ainda, supostas irregularidades cometidas na Polícia Federal em Campos, durante a tomada de depoimento de Carlos Victor.

O post Bombeiro preso na Operação Ulysses está solto apareceu primeiro em Terceira Via.

* Todas as notícias são retiradas de fonte de sites conforme informado na última linha "apareceu primeiro em ..."

Está gostando do conteúdo? Compartilhe!

CONECTE-SE CONOSCO

Iniciar Conversa
Oi, Seja bem vindo(a)!
Olááá! Obrigado por ouvir a Rádio Capital Fm !!!