CVC é levado para o presídio e quatro bombeiros depõem na PF, em Campos, sobre atos antidemocráticos

Um dos quatro bombeiros intimados chega à DPF, em Campos (Fotos: Silvana Rust)

Dia de muita movimentação na Delegacia da Polícia Federal de Campos dos Goytacazes nesta sexta-feira (20). Quatro bombeiros militares foram intimados para prestar depoimentos na instituição pela manhã. Eles foram citados em conversas com o bombeiro Roberto Henrique Júnior, que cumpre mandado de prisão no Rio de Janeiro, por suposta participação e financiamento de atos antidemocráticos na cidade, e em Brasília no dia 8 de janeiro. Esses contatos foram printados em mensagens de aplicativos. A investigação quer esclarecer se os militares teriam contribuído com  dinheiro para viagens à capital. O líder do Movimento Direita Campos, Carlos Victor Carvalho, o CVC, preso na quinta-feira (19) pela PF no Espírito Santo, fez exame de corpo de delito hoje. Logo após, ele foi transferido para o presídio Carlos Tinoco da Fonseca, em Campos.

CVC chega Campos após ser preso por policiais federais em Guaçuí, ES

LEIA TAMBÉM

PF deflagra nova operação contra suspeitos de participação em atos antidemocráticos

Vídeo: Advogado e mãe de CVC afirmam que ele não esteve em Brasília e não recebeu nenhum PIX

Vídeo: CVC é preso pela PF em Guaçuí, Espiríto Santo; ele foi trazido para Campos no início da tarde

Um dos bombeiros militares que se apresentou à Polícia Federal nesta manhã, coneversou com a equipe do J3News e pediu para não se identificar. Ele afirma que o bombeiro Roberto Henrique, preso no Rio é “inocente”. Segundo o militar, um grupo de bombeiros se reuniu para fazer doações em dinheiro para fretamento de um ônibus para ir até Brasília no dia 8 de janeiro, para atos e manifestações bolsonaristas:

“Só que ninguém acabou indo. Temos provas de devolução do dinheiro em operações de PIX. Essa caravana era organizada pelo Roberto Júnior”, comentou.

No início da tarde, por volta de 12h30, Carlos Victor Carvalho, foi levado para o presídio Carlos Tinoco da Fonseca, em Guarus. Esta informação foi confirmada pelo advogado dele, Renato Gomes dos Santos, e pela Polícia Federal. Durante a manhã, CVC esteve no Insituto Médico legal para fazer exame de corpo de delito. Entretanto, não havia perito no IML naquele momento. Ele retonou à delegacia e o exame foi realizado na sede da própria PF, de acordo com uma fonte.

Reportagem em atualização

O post CVC é levado para o presídio e quatro bombeiros depõem na PF, em Campos, sobre atos antidemocráticos apareceu primeiro em Terceira Via.

* Todas as notícias são retiradas de fonte de sites conforme informado na última linha "apareceu primeiro em ..."

Está gostando do conteúdo? Compartilhe!

CONECTE-SE CONOSCO

Iniciar Conversa
Oi, Seja bem vindo(a)!
Olááá! Obrigado por ouvir a Rádio Capital Fm !!!