Funeral de Bento XVI termina com elogio de papa e pedidos de santificação

(Foto: Vatican News)

Em uma cerimônia sem precedentes na história da igreja católica e acompanhada por milhares de fieis, o papa emérito Bento XVI foi enterrado nesta quinta-feira (5). O funeral, presidido pelo papa Francisco encerrou a semana de despedidas de Joseph Ratzinger, que morreu dia 31 de dezembro aos 95 anos.

Embora Bento XVI tenha sido mais conservador e menos popular que papas recentes, uma multidão lotou a Praça de São Pedro, no Vaticano, para acompanhar o funeral. Segundo a polícia italiana, mais de 50 mil pessoas participaram do ato, entre membros da igreja católica, fieis, representantes de governos, turistas e jornalistas.

O papa Francisco presidiu o funeral e proferiu uma homilia que comparou seu predecessor a Jesus.

A cerimônia foi marcada momentos históricos, como:

O fim oficial da década em que o antigo e o atual papa viveram lado a lado no Vaticano;Foi a primeira vez em mais de 200 anos que um pontífice conduziu o funeral de seu antecessor;O local onde o caixão para onde o caixão de Bento XVI foi levado para ser enterrado é o mesmo onde o Papa João XXIII e, depois, João Paulo II foram também foram enterrados. Depois antes de seus restos mortais serem transferidos para lugares mais proeminentes na basílica acima.

O funeral, que aconteceu após três dias de velório ao longo desta semana, durou cerca de uma hora e meia. Na cerimônia, o papa Francisco leu uma série de referências bíblicas e escritos da igreja católica e fez comparações entre Bento XVI e Jesus. Ele pediu que seu antecessor “seja bem recebido por Deus”.

“Bento, que sua alegria seja completa ao ouvir Sua voz, agora e para sempre”, discursou Francisco.

Cento e vinte e cinco cardeais, além de 200 bispos e cerca de 3.700 sacerdotes, auxiliaram Francisco, que falou da “sabedoria, ternura e devoção que Bento XVI nos concedeu ao longo dos anos”.

A morte de Ratzinger foi considerada uma perda para a ala mais conservadora e tradicional da igreja. Bento, que adotou posturas ultraconservadoras durante seu papado, chocou o mundo em 2013 ao se tornar o primeiro papa em 600 anos a renunciar em vez de comandar a igreja até o final de sua vida.

Após a cerimônia fúnebre, o caixão foi levado de volta para dentro da basílica para uma cerimônia privada, onde foi envolto em zinco antes de ser selado em um segundo caixão de madeira.

‘Santo subito’

Ao final da cerimônia, fieis que acompanhavam o ato estenderam faixas e gritaram as palavras “Santo Subito!” (“Santo agora!”, em italiano), em um pedido para que a igreja torne Ratzinger santo – a frase também foi dita por fieis no funeral do papa João Paulo II, em 2005.

Em 2.000 anos, no entanto, apenas um terço de todos os pontífices foram declarados santos pela igreja católica.

“Para mim, ele é um grande ‘doutor’ (título para santos eruditos) da Igreja. Sempre pensei assim”, disse a freira mexicana Erica Merino Peña, presente na cerimônia, à agência de notícias AFP.

Mais de 1.000 seguranças italianos foram convocados para ajudar a proteger o evento, e o espaço aéreo ao redor da pequena Santa Sé foi fechado durante o dia. A Itália ordenou que as bandeiras em todo o país fossem hasteadas a meio mastro.

Fonte: G1

O post Funeral de Bento XVI termina com elogio de papa e pedidos de santificação apareceu primeiro em Terceira Via.

* Todas as notícias são retiradas de fonte de sites conforme informado na última linha "apareceu primeiro em ..."

Está gostando do conteúdo? Compartilhe!

CONECTE-SE CONOSCO

Iniciar Conversa
Oi, Seja bem vindo(a)!
Olááá! Obrigado por ouvir a Rádio Capital Fm !!!